Vidas Íntimas // de Noël Coward

Hits: 66
  • Data
    29 de fevereiro . sábado . 21h30
  • Duração
    105min
  • Público alvo
    m/12 anos
  • Preço
    10€
  • Observações
    descontos aplicáveis

Amanda: É preciso ser tão antipático?

Elyot: É sim senhora, muito preciso mesmo. Em toda a minha vida nunca tive tanta vontade de ser antipático.

Noël Coward, em "Vidas Íntimas"

 

«‘A frivolidade só é frívola para aqueles que não são frívolos’, diz a Madame De na obra-prima de Max Ophüls. E podia aplicar-se a este teatro de dinner jackets, champanhe, rosas, camélia e muita malícia. Mas, vistas agora, estas ‘Private Lives’ são uma das mais cruéis análises das relações matrimoniais. Sob a doçura de uma Primavera na Cote d´Azur, quanto veneno, quanta maldade, quanto amor perdido? Uma obra-prima que queremos revisitar, um grande autor "menorizado" e fundamental.
Depois de Pinter, Williams, Miller, quem? E com um sorriso de compreensão pelas fraquezas humanas.»

Jorge Silva Melo

 

 

Ficha artística:

  • Voz & guitarra João Pedro Pais
  • Texto Noël Coward
  • Tradução Miguel Esteves Cardoso
  • Com Rúben Gomes, Rita Durão, Tiago Matias, Vânia Rodrigues e Isabel Muñoz Cardoso Cenografia Rita Lopes Alves e José Manuel Reis
  • Figurinos Rita Lopes Alves
  • Som André Pires
  • Luz Pedro Domingos
  • Assistência de Encenação Nuno Gonçalo Rodrigues
  • Encenação Jorge Silva Melo
  • Produção Artistas Unidos
  • CoproduçãoTeatro Nacional São João, Centro Cultural de Belém

 

Bio

Sir Noel Coward (1899 -1973), diretor, compositor, cantor, autor de mais de cinquenta peças, quadros de revista, centenas de canções, argumentos para filmes, contos, um romance, uma autobiografia, nasceu num subúrbio de Londres e estreou-se como ator profissional aos 11 anos. A sua carreira estendeu-se por seis décadas, sendo, nos anos 20 e 30, um dos autores mais representados no mundo anglosaxónico.

 

 

 


Redes Sociais
Tagged under: Teatro

Related Articles