Futuricidade // de Marta Tomé e Rui Matoso

Hits: 498
  • Data
    5 de junho . sábado . 18h00
  • Duração
    60 min
  • Público alvo
    M/6 anos
  • Preço
    5 € (preço único)
  • Observações
    abertura de billheteira: 24 de maio

FUTURICIDADE visa mobilizar nos jovens estudantes o entusiasmo pelo desenvolvimento pessoal, a autonomia e a responsabilidade no exercício da cidadania plena. Integrado no Projeto Cultural de Escola do Agrupamento de Escolas Gil Paes / Escola Secundária Maria Lamas e no Plano Nacional das Artes, FUTURICIDADE tem a sua génese nas práticas da dança contemporânea e da performance relacionadas com o movimento individual e coletivo. Através de uma metodologia interdisciplinar, o espetáculo FUTURICIDADE visa ativar esse corpo de ideias e de práticas, trazendo-as para o contexto da participação e da emancipação: ativar as vozes e os discursos críticos dos jovens cidadãos na sua ampla diversidade. Os processos criativos são desenvolvidos a partir da análise de “O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória”, um documento pertinente para favorecer nas gerações futuras o dever cívico de aprofundar a cidadania cultural e o direito à cidade. FUTURICIDADE é um espaço de partilha de experiências e de aprendizagem da inteligência coletiva sobre práticas urbanas; e um lugar que procura reimaginar e construir um futuro da cidade a partir da complexidade do presente e da sua transformação num horizonte de vida comum, respeitando todas as formas de vida, o pluralismo e a diversidade cultural.

Criação Marta Tomé e Rui Matoso
Cocriação e interpretação alunas e alunos 12.º AVA – ESML
Textos, vídeos e sonoplastia Marta Tomé, Rui Matoso e alunas e alunos 12.º AVA – ESML
Produção Patrícia Domingos
Apoios República Portuguesa – Cultura/ Direção Geral das Artes, Município de Torres Novas, Museu Municipal Carlos Reis, Teatro Virgínia, Associação Materiais Diversos Parceria Institucional Agrupamento de
Escolas Gil Paes, Escola Secundária Maria Lamas, Plano Nacional das Artes

Bios //

Marta Tomé é licenciada em Dança pela ESD onde trabalhou com os coreógrafos Clara Andermatt, Amélia
Bentes, Rui Horta e Paulo Ribeiro. Foi intérprete em obras de Clara Andermatt, Vera Alvelos, Tânia Carvalho
e Vortice Dance Company. Fez assistência coreográfica à peça Dança para Músicos de Vera Mantero, para a
Associação Materiais Diversos. Criou as peças Terra-chão, Memória-Colectiva, Uma carta sobre a Dança,
O Fio e a Meada, Elvira conta-contos e A Lenda da Borboleta e cocriou O Físico e O Medidor de Passos.
Rui Matoso é investigador no laboratório CICANT – Centro de Investigação em Comunicação Aplicada,
Cultura e Novas Tecnologias. Professor de Políticas Culturais na Escola Superior de Teatro e Cinema e na
Universidade Lusófona. Anteriormente investigou no ZKM | Center for Art and Media e foi research fellow
no Arquivo Vilém Flusser (Berlin, Universitat der Kunst). Co-editou o livro “Art and Photography in Media
Environments” (Edições Lusófonas – ECREA, 2016).

 

Redes Sociais